terça-feira, novembro 25, 2008

Be there or be square


Visual Street Performance – VSP – é o maior evento expositivo ligado ao graffiti e à arte urbana em Portugal. A edição de 2008 abre as portas ao público no próximo dia 27 de Novembro, no Bairro Alto, Lisboa.

Lançado no ano de 2005, tem se apresentado de forma regular através da realização de um evento anual em Lisboa. Centrado em torno de uma exposição colectiva, o evento tem-se pautado pela interacção com um vasto público, contando com actividades paralelas como a música, sessões de pintura e graffiti com convidados nacionais e estrangeiros, debates sobre a intervenção no espaço público, projecção de filmes ligados à temática do graffiti e arte urbana, workshops e orientação e interacção artística.

HistorialFormado por um colectivo de sete writers de graffiti – HBSR81, Hium, Klit, Mar, Ram, Time e Vhils – a VSP visa promover o alargamento do âmbito do trabalho destes artistas urbanos a espaços interiores, de modo a permitir a exploração de novas possibilidades técnicas e artísticas. Procura igualmente promover o seu trabalho junto de um público mais abrangente.

O colectivo abriu as portas da primeira exposição em 2005, nas instalações da antiga Interpress, ao Bairro Alto. O evento tornou-se de imediato um marco de referência no panorama da arte urbana em Portugal. Através dos trabalhos dos seus membros, veio legitimar e reconhecer a presença do graffiti enquanto actividade artística, em ambientes interiores que possibilitam outra relação de diálogo com um público mais vasto.

O evento seria consolidado nas edições seguintes, em 2006 ainda na Interpress, e em 2007 na Fábrica de Braço de Prata. Neste último, o espaço seria ocupado com propostas de criação individual e colectiva em vários suportes abrangentes, da pintura mural à fotografia, passando por instalações, personalização de vários objectos e expressão gráfica.

Esta edição seria igualmente marcada pelo lançamento do livro “Visual Street Performance”, a primeira abordagem séria a ser publicada sobre um colectivo de artistas ligados ao graffiti e à arte urbana em Portugal. O projecto de Miguel Moore e Luís Cruz, faz o balanço do trabalho individual e colectivo dos artistas apresentado nos anos anteriores, contextualizando o panorama português à luz do fenómeno global, enquadrando o percurso e as vivências dos writers no seu perfil individual e colectivo. Também em 2007 teria lugar a realização e apresentação do documentário de Pedro Patrocínio sobre a VSP, uma peça que narra o percurso da edição na Fábrica do Braço de Prata e acções paralelas.

VSP 2008A VSP 2008 abre as portas ao público dia 27 de Novembro, na rua do Norte 103/105, ao Bairro Alto. O evento deste ano conta com a exposição dos trabalhos gráficos e visuais dos membros do colectivo, convidados nacionais e internacionais, assim como a realização de outros acontecimentos paralelos.
A VSP ocupa este ano, com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, um edifício antigo no Bairro Alto, cuja condição semi-devoluta e desocupada oferece condições ideais para expressar as propostas e ambientes que tem vindo a propor e a explorar, na transição de uma actividade de rua para um espaço interior.
Este ano conta também com uma parceria estratégica estabelecida com o Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural através do Programa Escolhas, neste Ano Europeu do Diálogo Intercultural, onde se pretende desenvolver trabalho durante o evento com um grupo de jovens com interesse e aptidão para trabalhos de natureza artística e visual, originários de bairros onde o Programa Escolhas se encontra implementado, de modo a acompanhar e participar na edificação, montagem e período de exposição.

Conta igualmente com a participação dos writers convidados Xenz e Krek, de Inglaterra, que participam na exposição, em momentos de pintura ao vivo junto com o colectivo, assim como na partilha das suas experiências de vida nas conversas do programa. Como convidado especial este ano, em complemento da participação do membro Ram, a VSP apresenta o trabalho do jovem artista português From the Cave, incentivando desta forma a abertura à nova geração de graffiti e arte urbana nacional.

Como complemento, a VSP deste ano propõe conversas com especialistas e interessados de áreas como a arquitectura, sociologia, antropologia, história da arte entre outras, com vista a discutir questões actuais em torno da reivindicação e uso do espaço público urbano, arte e expressão visual. A mostra de filmes subordinados aos mesmos temas terá igualmente lugar no espaço da exposição.

Esta edição apresenta ainda duas tardes de pintura colectiva, com convidados nacionais e igualmente abertas à participação do público, na Fábrica do Braço de Prata, onde se realizou a edição de 2007, com vista à renovação do espaço exterior pintado no ano anterior.
A entrada no evento será livre.

Link vídeo de apresentação VSP: http://www.youtube.com/watch?v=Q_1ron7GNyA

VSP 2008. 27 de Novembro a 14 de Dezembro. Rua do Norte, 103/105 – Bairro Alto



clau_

2 comentários:

diogo disse...

O Stencil também entra?

claudia disse...

sim senhora:) o stencil faz parte da denominada arte urbana.